• Coordenadora:
  • Karina Diniz Baumgarten
  • Suporte Administrativo:
  • Arnaldo Lunardi Cargnin
  • Eduardo Neves
  • Luiz Artur Pereira da Silva
  • Suporte Técnico:
  • Fabrício Bernardi
  • Luiz Felipe Crispim Lourenço
  • Miriam Adriana Brüggemann Boeno
  • Neida Lucas Bortoluzzi
  • Pedro Roberto Silva Flores

E-mail: pncebt@cidasc.sc.gov.br

Fone: (48) 3665-7049

INSTRUTIVO PARA UTILIZAÇÃO DA TELA “MOVIMENTAÇÃO DE INSUMOS E VACINAS”

Acesse o Manual acima para entender como irá funcionar  o controle de insumos e vacinas a partir de março. A primeira etapa é informar ao SIGEN+ seu saldo atual de insumos, para posteriormente o Relatório Mensal ser gerado pelo sistema a partir de suas informações de movimentação de insumos ao longo de cada mês.

VACINAÇÃO PARA BRUCELOSE COM AMOSTRA RB51

A vacinação é OBRIGATÓRIA em rebanhos com foco de brucelose. É autorizada a vacinação para brucelose de rebanhos bovinos  em Santa Catarina, apenas utilizando a vacina com amostra RB51. A vacinação com a amostra B19 é proibida no Estado.

As normas para vacinação estão citados na Portaria SAR n° 17/2012, e os procedimentos para esta atividade estão informados na Instrução de Serviço 007/2018, abaixo:

PORTARIA SAR 19-2017 – ALTERA ART. 8º DA PORTARIA SAR nº 17/2012

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO 007-2018 – Comercialização, utilização e controle da vacinação contra brucelose – RB51

Anexos em Word – IS 007 2018 – Cadastro de médicos veterinários para vacinação com RB51

Boas Práticas de Manejo Vacinaçâo – MAPA

Passo a Passo utilização tela Receituário Vacina RB51 Sigen+

MÉDICOS VETERINÁRIOS CADASTRADOS PARA VACINAÇÃO RB51:

Médicos Veterinário cadastrados – Vacina RB51

HABILITAÇÃO DE MÉDICO VETERINÁRIO PARA ATUAÇÃO NO PNCEBT

A habilitação de médicos veterinários para atuação no PNCEBT, é requerida por veterinários através do sistema LECOM do MAPA. Os veterinários podem se habilitar para realização de exame diagnóstico de Tuberculose e envio de sangue para laboratório para diagnóstico de Brucelose ou para a realização de exames diagnóstico de Brucelose (em sala de exame própria) e Tuberculose.

As normas para habilitação estão citadas na IN 30 de 07 de junho de 2006 do MAPA e o passo a passo de como se cadastrar e requerer habilitação no LECOM, estão descritos no anexo abaixo.

ATENÇÃO: Após a solicitação de habilitação no LECOM você deve informar o número do protocolo e seu CRMV ou CPF ao escritório local da Cidasc para darmos prosseguimento ao processo.

Os médicos veterinários que já são habilitados, devem informar suas habilitações no LECOM, o passo a passo de como realizar a informação está abaixo:

MÉDICOS VETERINÁRIOS HABILITADOS

DISTRIBUIÇÃO DE ANTÍGENOS / TUBERCULINAS / VACINA PARA BRUCELOSE – amostra RB51

NOTIFICAÇÃO DE FOCOS PARA SECRETARIA DA SAÚDE:

Modelo de ofício para Brucelose

Modelo de ofício para Tuberculose

Protocolo Estadual de Manejo Clínico da Brucelose Humana

CONTROLE DE FOCOS

Produtos para desinfecção de utensílios e instalações para Tuberculose e Brucelose

VIGILÂNCIA EM ABATEDOUROS PARA TUBERCULOSE BOVINA

Instrução de Serviço 011 DEDSA DEINP – Vigilância ativa em Abatedouros – Tuberculose

Requisição de exame de lesões bovinas encontradas em abate

VIGILÂNCIA PARA BRUCELOSE BOVINA

Instrução de Serviço 010 DEDSA DEINP – Vigilância ativa em Abatedouros – Brucelose

FORM Requisição Investigação de Vínculo Epidemiológico com foco de Brucelose (ELISA leite)

CERTIFICAÇÃO DE PROPRIEDADES LIVRES DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE

DOCUMENTOS PARA CERTIFICAÇÃO DE PROPRIEDADE LIVRE DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE (IN10/2017)

*atualizado em Outubro/2021

ANEXO II -INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO DE PROPRIEDADE LIVRE DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE

ANEXO III RELATÓRIO DE CERTIFICAÇÃO DE PROPRIEDADE LIVRE DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE

PROPRIEDADES CERTIFICADAS LIVRE DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE

Mapa de Propriedades Certificadas Livre de Brucelose e Tuberculose

DIAGNÓSTICO COMPLEMENTAR DE TUBERCULOSE PARA SANEAMENTO DE FOCOS – LEGISLAÇÃO ESTADUAL

PORTARIA SAR nº 32, DE 15 DE OUTUBRO DE 2020 – Aprimora os procedimentos de saneamento de focos de tuberculose bovina em SC

Lista de laboratórios autorizados para o diagnóstico sorológico da tuberculose animal (ELISA):

ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS DE PREVALÊNCIA DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE BOVINA

Realizados pelo corpo técnico da CIDASC no ano de 2012, publicado pela Revista SEMINA em 2016.

  • Artigo: Prevalence and risk factors for bovine brucellosis in the State of Santa Catarina, Brazil (Prevalência e fatores de risco para brucelose bovina no estado de Santa Catarina, Brasil):
  • ArtigoPrevalence and herd-level risk factors of bovine tuberculosis in the State of Santa Catarina (Prevalência e Fatores de Risco da Tuberculose Bovina no Estado de Santa Catarina):

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA BRUCELOSE E TUBERCULOSE EM  SANTA CATARINA (MAPA)

  • Pôster:  Avaliação do Teste Indireto de ELISA em Leite para detecção de Brucelose na Condição de Baixa Prevalência do Estado de Santa Catarina