O calendário de semeadura da soja determina o dia 31 de janeiro como data limite para plantio desta cultura em Santa Catarina. A determinação consta da portaria nº 394 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), emitida em setembro do ano passado, que estabelece os prazos para cada região do país. 

Esta janela para plantio (de 13 de setembro a 31 de janeiro) é parte das medidas de controle da ferrugem asiática, uma praga que traz grandes prejuízos às lavouras. Provocada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, ela provoca a desfolha da planta, afetando seu crescimento e a formação dos grãos.

A medida faz parte do Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja, criado pelo MAPA. Fora do período estabelecido de plantio para sua região, o produtor não pode semear soja.Após a colheita, também deve observar o período de vazio sanitário. 

O calendário de semeadura e o vazio sanitário são estratégias complementares no enfrentamento da ferrugem asiática, conforme explica a engenheira agrônoma Fabiane dos Santos. “Ter um período fixo e o mais reduzido possível para o plantio é uma forma de evitar que os produtores façam muitas aplicações de fungicidas durante a safra. O grande problema da ferrugem asiática é que o uso excessivo permite que a praga desenvolva resistência às tecnologias disponíveis, fazendo com que os produtos percam sua efetividade”, explica a agrônoma. 

A combinação do vazio sanitário com o calendário de semeadura possibilita postergar a primeira aplicação de fungicidas na lavoura. O período do vazio, em que é proibido manter pés de soja na plantação, dificulta a replicação do fungo porque durante alguns meses ele não encontra a planta hospedeira para se fixar. 

A portaria do Mapa pode ser consultada em https://bit.ly/3IipClt

Mais informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação – Cidasc
Fone: (48) 36657000
ascom@cidasc.sc.gov.br
www.cidasc.sc.gov.br
www.facebook.com/cidasc.ascom/