FacebookTwitterGoogle+Email

Foto: ASCOM/CIDASC

Foram comercializadas 99,3% das 1,5 milhão de toneladas de milho ofertadas por meio de leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) nesta terça-feira, 20 de agosto, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As negociações referem-se a 1,3 milhão de toneladas do Mato Grosso, 100 mil toneladas do Goiás e mais 100 mil toneladas do Mato Grosso do Sul.

Para o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, além de garantir o preço mínimo ao produtor, com o escoamento do milho os problemas relacionados a armazenagem serão quase todos resolvidos, como a redução dos estoques de milho na região Centro-Oeste.

No primeiro lote, para Goiás, foram vendidas as 100 mil toneladas de milho ofertadas, com os lotes saindo pelo prêmio de abertura no valor de R$ 1,92/saca, ao qual o arrematante terá direito após comprovar a venda do cereal por, pelo menos, R$ 17,46/saca.

O segundo lote do leilão Pepro do milho comercializou as 385 mil toneladas ofertadas do norte de Mato Grosso, onde ficam Sinop e Alta Floresta, resultando em um deságio de 22,5% em relação ao preço de abertura. Os arrematantes terão direito à subvenção de R$ 3,49/saca.

Todo o terceiro lote foi negociado, ofertando 390 mil toneladas do centro-norte de Mato Grosso, onde ficam Lucas do Rio Verde e Sorriso. O preço de abertura e os produtores que arremataram os prêmios terão direito à subvenção de R$ 3,24/saca.

Já o quarto lote, cuja oferta foi de 370 mil toneladas para o centro-sul de Mato Grosso, onde ficam Campo Novo do Parecis e Nova Mutum, negociou 369.221 toneladas,com prêmio de R$ 2,46/saca.

Para a região nordeste de Mato Grosso, onde ficam Confresa e Querência, foram comercializadas as 150 mil toneladas ofertadas com o prêmio de R$ 3,16/saca.

Da oferta de prêmios de 100 mil toneladas para o Mato Grosso do Sul, foram arrematados títulos para comercialização de 95.447 toneladas, com o preço de abertura de R$ 1,92/saca.

Fonte: MAPA